Reflexões… :: Guitarristas

13 de Maio, 2017
Como um hipopótamo lida com um campo de flores.
Schecter C-8 Deluxe

Num canal do YouTube sobre violão e guitarra, vi uma aula sobre o Bolero de Ravel no violão. Fiquei curioso e resolvi assistir.

O professor começou falando sobre a estrutura do Bolero, sua repetição ao longo dos instrumentos.

Então, na hora de começar a tocar, ele disse que, como não há contraponto de melodias diferentes, ele ia fazer uma “versão própria” do Bolero e começou a tocar no violão.

Soava a qualquer coisa menos Bolero de Ravel. Na verdade soava a qualquer demonstração de guitarrista por aí. A soul, rock, pop, qualquer coisa menos o Bolero.

Então lembrei do perfeito vídeo do Marcos De Ros (recomendo) sobre Allan Holdsworth.

O que De Ros pontuou é que Holdsworth foi importantíssimo para a história da guitarra porque ele não tocava como um guitarrista. Suas influências melódicas foram os sopros, o que eleva sua música acima de qualquer outro guitarrista.

O ponto em questão é que a grande maioria dos guitarristas são guitarristas antes de serem musicistas: aprendem a tocar guitarra em vez de tocar música. O que distingue Allan Holdsworth é que ele foi musicista antes de guitarrista.

Este artigo é uma crítica aos guitarristas: você que está aprendendo a tocar guitarra, saia do mundinho pequeno de guitarristas, procure a música, a musicalidade. Fuja das aulas de guitarra e procure referências musicais em outros instrumentistas.