Reflexões… :: Compassos compostos

20 de Outubro, 2018
Um hipopótamo num campo de flores.
𝄵

Aprendemos que compassos são formas de organizar metricamente as frases musicais. Assim agrupamos os tique-taques a cada dois, três ou quatro tempos.

Porém são muito mais que isso: compassos são uma das ferramentas básicas da composição musical.

Isso significa que uma música não precisa ter todos os tempos agrupados da mesma forma e que as diferenças entre grupos fazem parte da riqueza mecânica da composição.

Também significa que cada tempo não precisa sempre ser dividido em dois subtempos, é possível também dividir cada tempo em frações de três, cinco ou mais partes iguais.

Quando cada tempo é subdividido em três subtempos, chamamos de compasso composto.

A transformação de um compasso simples em outro composto segue a mesma relação matemática da razão entre suas segmentações: compassos simples têm cada tempo subdividido em dois, compassos compostos em três, portanto a relação é 3:2.

Basta multiplicar o tempo do compasso por 3:2 para obter seu equivalente composto. Todo compasso não-composto possui um equivalmente composto, mesmo as amálgamas:

Simples Composto
2/4 6/8
3/4 9/8
4/4 12/8
5/4 15/8

E assim por diante.

O compasso composto dá um sabor diferente à melodia. Por exemplo, o seguinte exercício de escala:

Tente agora o mesmo exercício multiplicando o compasso por 3:2 (4/4 × 3/2 = 12/8):

Você experimentará uma “cor” completamente nova. Um estilo musical que abusa dos compassos compostos é o Blues.

Educação e Cultura | Música