Reflexões… :: O cinismo do fascista

14 de Setembro, 2016
Como um hipopótamo lida com um campo de flores.
Ridículo é o fascista.

Vamos deixar o cinismo de lado e colocar todas as cartas na mesa,o que desfavorece o fascista, já que sua abordagem é lidar com informações rasas e frases de efeito: a intenção do autor nessa imagem foi traçar paralelos entre a cassação da Dilma e a cassação de Eduardo Cunha.

Basta um mínimo de inteligência que qualquer adulto sadio possui paradesmentir cada suposto paralelo sugerido na imagem, porém é preciso deixar de lado a má fé antipetista que cria um prisma de ódio, impedindo a razão e a cognição.

Vamos aos detalhes que, para a felicidade dos fascistas, não cabem em frasesde efeito de 140 caracteres:

Cunha foi eleito decraticamente

Não, não foi.

Democraticamente se tivesse alçado ao poder por voto popular, como a Dilma, porém ele chegou à Câmara através do quociente partidário, que, a grosso modo, é quando o povo vota em alguns políticos e outros são levados pelos votos desses.

No mais, ele chegou a presidente da Câmara por voto indireto, que é quandorepresentantes do povo elegem um líder em vez do próprio povo elegê-lo.

Tudo isso foge às definições mais flexíveis de Democracia. Porém o fim dessesistema antidemocrático depende do voto de políticos favorecidos justamente por esse mesmo sistema.

Cunha não inventou a corrupção

Sim, mas, enquanto a Dilma sofreu impeachment porque não quis parar o Lava Jato, Cunha é parte essencial da corrupção brasileira desde os tempos do Collor.

Pra quem não sabe, Cunha era o braço de PC Farias dentro da Eletrobrás.

No mais, Cunha vem engendrando os detalhes legais de todos os políticosenvolvidos em política cinza desde então, dado seu grande domínio das brechas legais. Desde a década de ’90 ele é o mestre de fantoches, puxando as cordinhas dos políticos.

De outro lado, nas palavras do pai do Rafinha Bastos, Dilma não faz conchavos, por isso não duraria na política. Pelo visto estava certo.

O plenário que cassará o mandato dele é corrupto

Verdade, por isso mesmo acho ingenuidade quem acredita que a cassação deleserviu a outro fim que não acalmar a opinião pública e permitir que Cunha escape pela tangente de volta para as sombras do cenário político, de onde ele mesmo deve achar que nunca deveria ter saído.

Tirar Cunha não acabará com a corrupção

Verdade, mas pode ser um passo importante para reduzi-la, enquanto tirar aDilma apenas representa o fim do Lava Jato e de direitos civis.

Quem viu a votação da Câmara sabe que o problema do Brasil não é o Cunha

Como não?!

É o Cunha sim senhor, mas também essa corja que lá dentro está com o rabopreso. Cunha é um dos mestres de fantoches – não é o único, mas é um dos mais importantes.

Conclusão

Dito isso, esclarecidos os detalhes do cinismo e o maucaratismo, não são osargumentos que são ridículos, mas a má fé de quem fez essa imagem.

Aliás, a imagem repete o tempo todo “corrupção”. Sabe quem subiu ao poder com esse discurso anti-corrupção? Hitler, Mussolini, Pinochet… mas se eu disser isso vão me acusar de Redutio ad Hitlerum, que é o argumento que os neonazistas usam pra agir livremente sem serem revelados.