Reflexões… :: Afinação celta em 8 cordas

12 de Junho, 2016
Como um hipopótamo lida com um campo de flores.
Schecter C-8 Deluxe

Há algumas semanas tomei uma decisão muito séria quanto a meu crescimento musical: não vou mais me prender por regras e padrões, vou fazer música e desenvolver minha técnica de acordo com o que eu considerar mais adequado. Afinal, depois de uma vida inteira estudando música e mais de 20 anos de guitarra, acho que tenho direito disso.

Minha primeira decisão foi de usar mais palheta: as limitações ao prender os dedos não compensam suas vantagens. O problema é que minhas unhas são muito fracas, as cordas da guitarra as cortam.

A solução que encontrei foi o uso de dedeiras. Posso dizer que, depois de mais de 20 anos usando palheta, estou apanhando bastante das dedeiras. Têm sido meu maior desafio até agora.

Mas este artigo não trata de dedeiras.

Outra decisão que tomei é que a afinação padrão (EADGBE) não me atende. Já há alguns anos tenho usado afinação drop-D, mas também chegou um ponto em que não tem sido mais suficiente.

Uma afinação que proporciona uma sonoridade muito interessante é a afinação celta, muito usada na música folk irlandesa.

No entanto a afinação celta diminui um pouco o alcance dos agudos. Procurei sugestões de afinação alternativa que compensasse essa carência.

Encontrei nas guitarras de 8 cordas a saída.

Eu achava que a afinação padrão para guitarras de 8 cordas fosse a usada por metaleiros, que consiste na afinação tradicional para as 6 cordas inferiores, acrescentando duas graves, um si e um fá sustenido: FBEADGBE.

Descobri que há duas outras afinações consideradas padrão: a afinação para jazz, que são cinco 5 cordas agudas da guitarra e 3 graves do contrabaixo: EADADGBE; e a afinação para música clássica, parecida com a afinação de 6 cordas no meio, apenas trocando o si por dó, e acrescentando um lá mais grave e outro mais agudo: AEADGCEA.

Essa afinação para música clássica, usada por Egberto Gismonti, era a que eu procurava!

Então vendi minha guitarra, uma Tagima MLP 100 Memphis cereja, e comprei uma Schecter C-8 Deluxe preta cetim. Como esperado, ela veio com a afinação para heavy metal ( FBEADGBE ). Retirei a corda grave, subi a 7ª corda para a posição da 8ª, comprei um encordoamento híbrido 9-46 e uma corda .008 como a prima.

Depois afinei as 6 do meio com a afinação celta, a prima em sol e a 8ª em lá: ADADGADG: A (55Hz) + Dad-Gad + G (392Hz).

A sonoridade dessa experiência tem sido bastante interessante, e algumas músicas ficaram surpreendentemente mais fáceis de se tocar. Veremos onde isso vai nos levar.

[update 2016-06-13]

Afinações, na ordem em que ocorrem neste texto:

Afinaçãoprima
EADGBE (padrão)--82,4Hz
[E2]
110Hz
[A2]
146,8Hz
[D3]
196Hz
[G3]
246,9Hz
[B3]
329,6Hz
[E4]
Drop-D--73,4Hz
[D2]
110Hz
[A2]
146,8Hz
[D3]
196Hz
[G3]
246,9Hz
[B3]
329,6Hz
[E4]
Celta (Dad-Gad)--73,4Hz
[D2]
110Hz
[A2]
146,8Hz
[D3]
196Hz
[G3]
220Hz
[A3]
293,6Hz
[D4]
FBEADGBE (heavy-metal)46,2Hz
[F1]
61,7Hz
[B1]
82,4Hz
[E2]
110Hz
[A2]
146,8Hz
[D3]
196Hz
[G3]
246,9Hz
[B3]
329,6Hz
[E4]
EADADGBE (jazz)41,2Hz
[E1]
55Hz
[A1]
73,2Hz
[D2]
110Hz
[A2]
146,8Hz
[D3]
196Hz
[G3]
246,9Hz
[B3]
329,6Hz
[E4]
Bitola (jazz / heavy metal).080".064".046".034".024".016".011".009"
AEADGCEA (música clássica)55Hz
[A1]
82,4Hz
[E2]
110Hz
[A2]
146,8Hz
[D3]
196Hz
[G3]
261,6Hz
[C4]
329,6Hz
[E4]
440Hz
[A4]
Minha afinação55Hz
[A1]
73,4Hz
[D2]
110Hz
[A2]
146,8Hz
[D3]
196Hz
[G3]
220Hz
[A3]
293,6Hz
[D4]
392Hz
[G4]
Bitola (minha).062".046".036".026".016".011".009".008"
[/update]

Referência: Wikipedia :: Eight-string guitar :: Notable Players